Ela, a onipresença

Não precisamos ler muito do artigo na Wired para perceber a intenção do autor em nos dizer que nossas ideias de interface de usuário hoje são baseadas demais no visual, enquanto elas vão se tornar cada vez mais auditivas também, e a nossa interação será cada vez mais através da voz.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s